was successfully added to your cart.

Artigos CatolicosOrações

Como Combater as Dificuldades que Encontramos ao Realizar nossa Oração

Dificuldades que sempre encontramos em Orações, dicas para fortalecer a sua Oração – Linguagem do Céu

 

É muito comum encontrar pessoas que não conseguem sentir a presença de Deus. Ao chegar na Igreja ficam inquietas pensando em ir embora e acabam sem conseguir prestar atenção no que Deus está lhe falando através da Palavra. Se você passa pela mesma situação, fique tranquilo, nós podemos ajudar você! <3

A oração é vida e deve nos animar em cada momento, com isso, podemos notar a importância do acompanhamento das Sagradas Escrituras desde o princípio do mundo! É através dela que o Espírito Santo age em nossas vidas.
Claro que não existe uma formula instantânea para isso, mas se houver humildade, desejo de conhecer as coisas do Alto e perseverança, você chegará longe na sua caminhada rumo a intimidade com Deus!

Vamos falar um pouquinho sobre as dificuldades no momento da oração e como combate-las?

Distração: O mais comum dos empecilhos no momento de orar é a sem dúvidas a distração, ao nota-la, nos é revelado o que está nos amarrando e impedindo a busca por uma intimidade maior com Deus. É nesse momento que temos que tomar consciência humildemente do que está acontecendo, deve despertar em nosso coração a escolha por Deus, oferecendo-lhe inteiramente o coração para que Ele o purifique. Aqui inicia o combate! No reconhecimento das distrações e na entrega e escolha do Senhor. Exatamente, o combate contra o nosso “eu” possessivo e dominador é a vigilância! Deus fala da importância da vigília em muitos momentos como vimos em algumas passagens da Biblia:

Desde o alvorecer aplica o coração à vigília para se unir ao Senhor que o criou, e ora na presença do Altíssimo (Eclesiastico 39, 6)

Levanta-te à noite; grita ao início de cada vigília; que se derrame teu coração ante a face do Senhor. Ergue para ele as mãos, pela vida de teus filhos que caem de inanição, em todos os cantos das ruas. (Lamentações 2, 19)

Intensificai as vossas invocações e súplicas. Orai em toda circunstância, pelo Espírito, no qual perseverai em intensa vigília de súplica por todos os cristãos. (Efésios 6, 18)

Se vier na segunda ou se vier na terceira vigília e os achar vigilantes, felizes daqueles servos! (São Lucas 12, 38)

Mas vós, irmãos, não estais em trevas, de modo que esse dia vos surpreenda como um ladrão. Porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia. Não somos da noite nem das trevas. Não durmamos, pois, como os demais. Mas vigiemos e sejamos sóbrios. Porque os que dormem, dormem de noite; e os que se embriagam, embriagam-se de noite. Nós, ao contrário, que somos do dia, sejamos sóbrios. Tomemos por couraça a fé e a caridade, e por capacete a esperança da salvação.” (Tessalonicenses 5)

Quando Jesus insiste na vigilância, ela está sempre relacionada a sua vinda, ao último dia! Por isso devemos estar sempre preparados, pois não sabemos o dia nem a hora.

 

Aridez: Essa é uma dificuldade encontrada por aqueles que desejam orar. Costuma acontecer nos momentos em que nosso coração está desanimado. É o momento da fé pura, que se mantém ao lado de Jesus mesmo nos momentos difíceis! Para conseguir se libertar da aridez é necessário ir na raiz do problema, a conversão.

 

TENTAÇÕES:

Falta de Fé: esta é a mais comum e oculta das tentações, não tanto por uma incredulidade declarada mas por uma opção de fato. Surgem mil coisas que “julgamos” ser mais importante no momento: um trabalho da faculdade, aquela mensagem para alguém especial, sair para comprar algo, assistir aquele seriado, agendar uma consulta, atacar a geladeira. Com isso, voltamos para o Senhor como sendo o último dos recursos. Até tomamos o Senhor como nosso aliado, mas o coração ainda está em dúvidas: “Será que acredito mesmo nisso¿”. E essa ação nos revela uma grande infelicidade: Ainda não temos um coração humilde, ainda não reconhecemos que Ele é capaz de realizar as coisas mais impossíveis e de que somente nEle somos capazes. Essa presunção nos leva a outra tentação: Como podemos ver logo abaixo:

Preguiça: É tida como uma forma de depressão da fé, onde não mais mantemos a vigilância à negligencia do coração, por isso costuma-se dizer que quando mais alto chega, maior é a queda. “O espirito está pronto, mas a carne é fraca” Quem é humilde não se surpreende com a sua miséria e passa então a ter mais confiança e a perseverar na constância.

Não devemos permitir que essas tentações nos deixem duvidar do poder da oração e para isso os melhores remédios continuam sendo a fé, a oração, a conversão e a vigilância de coração. Além disso é necessário confiar verdadeiramente que Deus ouve a sua oração e que o melhor está sendo realizado, mesmo que ainda não possamos ver ou compreender o que Ele está preparando. O Senhor nos ama infinitamente mais do que os nossos pais da terra, nos ama de uma forma que ultrapassa compreensões, assim, só nos entrega o que pedimos se aquilo for realmente nos fazer felizes.

Sentindo que Deus não ouve a nossa oração, a nossa confiança filial é colocada a prova! Por isso devemos orar sem cessar e nos interrogar sobre as conformidades de nosso coração com o Espirito Santo! Deixo aqui um pedacinho do Salmo 118 que acho muito especial <3

ORAÇÃO:

Ó Pai, mostrai-me o caminho de vossos preceitos, e meditarei em vossas maravilhas. Chora de tristeza a minha alma; reconfortai-me segundo vossa promessa. Afastai-me do caminho da mentira, e fazei-me fiel à vossa lei. Escolhi o caminho da verdade, impus-me os vossos decretos. Apego-me a vossas ordens, Senhor. Não permitais que eu seja confundido. Correrei pelo caminho de vossos mandamentos, porque sois vós que dilatais meu coração. Mostrai-me, Senhor, o caminho de vossas leis, para que eu nele permaneça com fidelidade. Ensinai-me a observar a vossa lei e a guardá-la de todo o coração. Conduzi-me pelas sendas de vossas leis, porque nelas estão minhas delícias. Inclinai-me o coração às vossas ordens e não para a avareza. Não permitais que meus olhos vejam a vaidade, fazei-me viver em vossos caminhos.

Cumpri a promessa para com vosso servo, que fizestes àqueles que vos temem. Afastai de mim a vergonha que receio, pois são agradáveis os vossos decretos. Anseio pelos vossos preceitos; dai-me que viva segundo vossa justiça. Desçam a mim as vossas misericórdias, Senhor, e a vossa salvação, conforme vossa promessa. Saberei o que responder aos que me ultrajam, porque tenho confiança em vossa palavra. Não me tireis jamais da boca a palavra da verdade, porque tenho confiança em vossos decretos. Amém!

 

 

Esperamos que tenham gostado bastante! Até a próxima! Que Deus abençoe a todos!!

Não esqueça de compartilhar para seus amigos! 😀 Vai até ao topo da página e clique para compartilhar 😉
Fiquem com Deus!

Linguagem do Céu

Author Linguagem do Céu

More posts by Linguagem do Céu

Deixe seu Comentário