Como se deve evitar a curiosa inquirição da vida alheia

Como evitar a curiosidade sobre a vida de outras pessoas

Jesus: Filho, não sejais curioso, nem te preocupes com cuidados inúteis. Que tens tu com isto ou aquilo? Segue-me. Pois que te importa saber se fulano é assim ou assim ou se sicrano procede e fala deste ou daquele modo?

Tu não és responsável pelos outros, mas de ti mesmo deves dar conta; por que, pois, te intrometes naquilo? Eu conheço a todos e vejo tudo que se faz debaixo do sol; sei como cada um procede, o que pensa e quer, e a que fim tende sua intenção.

Deixa, pois, tudo ao meu cuidado, conserva-te em santa paz e deixa o inquieto agitar-se quando quiser.

Sobre ele recairá tudo o que fizer ou disser, porque não me pode enganar.

Não te preocupes da sombra de um grande nome, nem da familiaridade de muitos, nem da amizade particular dos homens. Pois tudo isso gera distrações e grandes perplexidades ao coração.

Eu não duvidaria falar-te e descobrir-te os meus segredos, se atento esperasses minha chegada e me abrisses a porta do teu coração.

Sê cauteloso, vigia na oração, e humilha-te em todas as coisas.


Referências: Imitação de Cristo, por Tomás de Kempis

One thought on “Como se deve evitar a curiosa inquirição da vida alheia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.