Água benta é uma superstição?

Não é raro observamos a expressão de desconhecimento das pessoas a respeito da água benta, sobretudo, sobre seu real significado e frutos.

A expressão de desconhecimento está embasada no fato da água benta ser vista por muitos, como uma mera superstição, como algo mágico. Diante disso, a Igreja Católica nos orienta que a água benta constitui um sacramental.

Mas ora, o que significa um sacramental?

Bem, vamos entender inicialmente o que é um sacramento. Os sacramentos são sinais instituídos por Jesus, que geram uma eficácia automática, Ex opere operato, geram a graça santificante em nós (caso estejamos abertos, predispostos, para receber essa graça). E os sacramentais retiram as coisas que nos impedem de ter o fruto dos sacramentos. Exemplificando:

“Os sacramentais não levam ao efeito do sacramento, que é a obtenção da graça, mas dispõe para os sacramentos. ” Suma Teológica – Santo Tomás

“Pelos sacramentais, os homens se dispõem a receber o efeito principal dos sacramentos e são santificadas as diversas circunstâncias da vida.” Catecismo da Igreja Católica, n.1667

“Os sacramentais podem remover o que impede a obtenção da graça.” Suma Teológica – Santo Tomás

Assim, a água benta age contra as insídias do demônio e os pecados veniais. A suma teológica de Santo Tomás, no exorta que as insídias do demônio podem ser interiores (em que se dispõe o sacramental exorcismo), e exteriores (em que se dispõe da água benta). Vejamos que a água benta é algo valioso para nossa vida espiritual, despertando nossa alma para o verdadeiro amor e devoção pelas coisas divinas. Mas, em que sentido a água benta é tratada como uma superstição? O catecismo nos exorta:

“Atribuir só à materialidade das orações ou aos sinais sacramentais a respectiva eficácia, independentemente das disposições interiores que exigem, é cair na superstição” (§ 2111).

Dessa forma, sempre que houver aspersão da água benta, deve-se vir acompanhada de um grau cada vez mais elevado de fervor interior a Deus, não pode ser algo apenas externo, há que se ter recolhimento ­­e devoção interior, para obter os frutos deste sacramental.

Referências

https://padrepauloricardo.org/episodios/a-agua-benta-e-uma-supersticao. 

http://www.vatican.va/archive/cathechism_po/index_new/p2s2cap4_1667-1690_po.html

 

3 thoughts on “Água benta é uma superstição?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.