• Porque os católicos não comem carne ás sextas-feiras? É pecado grave?

padre-fabio-e-pedro-bial.

Quer ajudar o nosso blog a continuar online? Assine Agora Mesmo!

Possivelmente, esta pergunta chocou a muitos, tendo em vista que á prática de se abster de carne nas sextas-feiras acabou caindo em desuso. Vejamos as razões espirituais e históricas que justificam essa abstinência:

  1. Todo cristão necessita ter uma vida de abstinência e de ascese (esforços, renúncias e penitências);
  2. Através desta prática podemos alcançar à virtude da temperança, que segundo o Catecismo de Igreja Católica, corresponde á virtude moral que modera a atração pelos prazeres e procura o equilíbrio no uso dos bens criados.

 “O Jejum foi estabelecido pela Igreja para reprimir as concupiscências da carne, cujo objeto são os prazeres sensíveis da mesa e das relações sexuais”

Santo Tomás de Aquino

Ou seja, o Jejum nos ajuda a frear os nossos desejos.

  1. Historicamente falando, na Didaqué, que é uma espécie de catecismo dos primeiros cristãos, o jejum era feito na quarta e na sexta-feira. A Igreja do oriente permanece com esses dois dias, já aqui, na Igreja latina, faz-se o jejum apenas na sexta-feira, como obrigação;
  2. O Papa Inocêncio III decretou que realmente é PECADO GRAVE não se abster da carne na sexta-feira;
  3. Posteriormente com a promulgação do Código de Direito Canônico vemos que:

Cânon 1252. Estão obrigados à lei da abstinência aqueles que tiverem completado catorze anos de idade; estão obrigados à lei do jejum todos os maiores de idade até os sessenta anos começados. 

Quer ajudar o nosso blog a continuar online? Assine Agora Mesmo!

Nota do cânon 1252: Os limites de idade para a penitência ficam modificados. A abstinência começa aos catorze anos e vai até o fim da vida. O jejum obriga a partir dos dezoito anos completos e vai até os cinqüenta e nove anos completos.

  1. A CNBB instituiu uma série de opções para SUBSTITUIR a abstinência de carne:

“O fiel católico brasileiro pode substituir a abstinência de carne por uma obra de caridade, um ato de piedade ou ainda trocar a carne por outro alimento”

CNBB

Vejamos, a lei trata da abstinência de carne, porém existem opções que podem substituí-las, e existem casos que de fato, a substituição se faz extremamente necessária.  No entanto, a abstinência de carne corresponde a um costume de mais de 2000 anos, em que se rememora a PAIXÃO de Nosso Senhor Jesus Cristo, que deu o seu sangue para redimir nossos pecados. Por que não fazer este sacrifício a quem deu a vida pós nós?

Referências

  1. Catecismo da Igreja Católica
  2. Santo Tomás de Aquino, Suma Teológica.
  3. CNBB, Diretório da Liturgia e da organização da Igreja no Brasil, 2010
  4. https://padrepauloricardo.org/episodios/por-que-os-catolicos-nao-comem-carne-na-sexta-feira

Quer ajudar o nosso blog a continuar online? Assine Agora Mesmo!

Compartilhe com seus amigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.